fbpx
Expansão da Consciência

Crenças: suas percepções sobre você e sobre o mundo.

Você já viveu uma situação que lhe paralisou, mas simplesmente não apresentava um risco real?  E por causa disso, você perdeu algum tipo de oportunidade?

 

Vamos imaginar uma pessoa que é convidada para uma festa incrível, mas essa pessoa acredita que não é tão boa, merecedora ou interessante quanto as outras pessoas que estão ali. Como será que está essa festa incrível no mundo interior dessa pessoa? Será que ela está se divertindo e curtindo cada momento? Ou será que está vivendo uma tortura por se comparar e se julgar a todo instante?

 

Um outro exemplo clássico são as crianças que tem medo do monstro que elas acreditam que mora dentro do armário ou debaixo da cama. Por mais que um adulto vá até seu quarto, acenda a luz, mostre e prove  que não existe nada ali, seu medo continua sendo real.

 

Isso acontece por causa das crenças que cada pessoa desenvolve ao longo de sua vida.

 

Resumidamente, crenças são suas percepções sobre você e sobre o mundo que viram a lente sob a qual você enxerga a realidade, mas não é a realidade em si. Ou seja, uma crença não pode ser considerada uma mentira, ou uma verdade, pois faz parte da sua  experiência subjetiva e são seus hábitos psicológicos.

 

As crenças nascem de muitas fontes, como nossa família, escola, traumas, cultura, trabalho, pessoas importantes em nossas vidas, mídia, e assim vai. Geralmente são construídas por experiências repetidas, ou um fato marcante, vivenciado com uma forte emoção. Muitas vezes, uma crença se torna maior do que um conhecimento.

 

Elas podem ser sobre dinheiro, pessoas, oportunidades, capacidade, identidade, aprendizado, situações, tempo, vida, etc.

 

A grande questão é que muitas vezes somos paralizados por crenças disfuncionais, ou seja crenças limitantes, que mudam nossos estados internos e acabam bloqueando nosso desenvolvimento em determinadas áreas de nossas vidas.

 

Lembra do exemplo da pessoa que vai à festa, mas não se sente tão digna de estar ali? Pode ser que ela tenha todos os recursos favoráveis à ela naquele momento, mas provavelmente seu estado interno, emoções e sentimentos estão em frangalhos, e consequentemente, ela não conseguirá aproveitar o máximo que poderia aproveitar.

 

Todos nós temos crenças, sejam elas limitante e paralisantes, ou possibilitadoras e apoiadoras.

A grande sacada é conseguir reconhecer: em quais aspectos de sua vida você tem ideias sobre fracasso? O que você pensa que não é capaz de ser, ter ou fazer? O fato de uma ou mais experiências traumáticas terem acontecido, significa que será sempre assim? Quem te ensinou a pensar dessa forma? Será que você pode contestar algo que aprendeu no passado? Esse aprendizado ainda faz sentido no presente?

 

Enfim, existem muitas formas de trabalhar crenças, dar um novo significado à elas e expandir suas capacidades e percepções sobre quem você é e do que ainda será capaz, desde que se tenha flexibilidade mental para isso.

 

A percepção é um ponto fundamental para a virada de chave. Que tal aproveitar esse final de ano e colocar no papel aquilo que você percebe que está lhe atrapalhando de realizar seus mais ferozes sonhos? Quais crenças você precisa  ressignificar? Sobre relacionamentos? Dinheiro? Família? Sucesso profissional? Espiritualidade?

 

Pense, reflita, anote, mas não pare por ai. Continue evoluindo, buscando e acreditando que você pode e merece ter uma vida cada vez mais feliz e abundante.

 

Na próxima semana, falaremos sobre 7 crenças que podem transformar sua experiência para melhor!

 

Nos vemos em breve!

 

Ariovaldo Ribeiro

Anterior Próximo

Você pode gostar também

Seja o primeiro a Comentar

Comente